FANDOM


Os Combatentes da Liberdade (Freedom Fighters), são um grupo de heróis que pertenciam

Freedom fighters

originalmente a extinta editora Quality Comics, e que atualmente é propriedade da DC Comics. É importante ter em mente que embora os personagens tenham sido criados pela Quality, eles não foram reunidos em um grupo deste nome até serem adquiridos pela DC. O único personagem da Quality que não foi adquirido pela DC foi The Spirit, de Will Eisner. A equipe dos Combatentes da Liberdade apareceu pela primeira vez na revista Justice League of America #'s 107 e 108 (outubro e dezembro de 1973), escrita por Len Wein e desenhada por Dick Dillin. A série própria iniciou-se na revista Freedom Fighters #1 (abril de 1976), escrita por Gerry Conway e Martin Pasko, com desenhos de Rik Estrada.

Pré-CriseEdit

Freedom Fighters 0003

Primeiras incursões no Universo DCEdit

Originalmente, em Justice League of America #'s 107 e 108, os Combatentes eram nativos da Terra X, uma dimensão onde a Segunda Guerra se extendeu até os anos 1970. A posição de nativos da Terra X também é mencionada na curta série Freedom Fighters.

Retcon em All-Star SquadronEdit

Essa versão surgiu de uma história recontada por Roy Thomas. Durante a Segunda Guerra na Terra 2 , todo o Front Europeu ficou debaixo da barreira mística. Personagens místicos ou suscetíveis a magia ficavam sob o domínio do Fuhrër, e meta-humanos comuns tinham seus poderes temporariamente cancelados. Esta foi a versão que o escritor Roy Thomas propôs para explicar porque a Segunda Guerra, com pesos pesados como Espectro e Sr. Destino do lado dos Aliados, durou 6 anos, e não 10 minutos. Esta barreira foi criada pelo ocultista Rei Dragão a serviço de Hitler , utilizando uma máquina energizada pelo Santo Graal e a Lança do Destino.

A primeira equipe dos Combatentes da Liberdade foi reunida em 7 de dezembro de 1941. O grupo falhou em deter o ataque a Pearl Harbor e Magno foi morto.
Dimension travel

Tio Sam e a primeira leva de heróis a serem conhecidos como Combatentes da Liberdade viajando para a dimensão da Terra X.

Uma vez que a barreira mística impedia os heróis de atuarem na Guerra, o Tio Sam, teimoso como ele só, resolveu ir para a Terra X, outra dimensão onde havia nazistas, mas não havia barreira mística. Nesse mundo as tropas do Eixo prolongaram a Segunda Guerra por várias décadas, com a invasão dos japoneses da Califórnia e o desenvolvimento de armas nucleares pelos nazistas. Uma segunda formação dos Combatentes da Liberdade lutou nesse mundo (foram incluidos outros heróis da antiga Quality Comics): Abelha Vermelha, Miss América, Caçador, Homem Borracha e Quicksilver. Embora muito corajosos, a Segunda Guerra durou décadas na Terra X, e só foi ganha quando o grupo recebeu apoio conjunto da Sociedade da Justiça e a Liga da Justiça. os Combatentes continuaram jovens, acredita-se, devido ao poder de Tio Sam.

Depois que a Segunda Guerra acabou, a Terra X ficou monótona. Não havia mais grandes desafios para os Combatentes, que resolveram migrar para a Terra 1, em Freedom Fighters 1, de 1976.  Eles ficaram por lá até o final da série, que durou 15 números, quando novamente retornaram a Terra X.

Pós-CriseEdit

Após a Crise nas Infinitas Terras, a equipe voltou a fazer parte do Universo DC e todos os membros passariam para o Comando Invencível. Era objetivo de Roy Thomas que os Combatentes ocupassem o vácuo deixado por Superman da Terra 2, Batman da Terra 2, Mulher-Maravilha da Terra 2, Aquaman da Terra 2, Arqueiro Verde da Terra 2 e Robin da Terra 2.

Como após Crise, nunca houve uma Terra X, os Combatentes lutaram no próprio território americano contra supervilões e sabotadores do Eixo, e boa parte deles deixou a carreira heróica após o fim da Guerra.

Nessa realidade, anos após a Guerra, uma terceira formação apareceu nos anos de 1980. A Sociedade da Justiça, Falcões Negros e os Combatentes da Liberdade foram capturados pelos alienígenas Appellaxianos e ficaram em campos de concentração. Foram libertados pela Liga da Justiça.

Death of Phantom Lady 01

Exterminador assassina Lady Fantasma

Uma quarta versão apareceu para ajudar a nova Sociedade da Justiça: Bomba Humana, Condor Negro e Lady Fantasma foram mortos pela Sociedade Secreta dos Supervilões na revista Crise Infinita #1. Tio Sam sobreviveu mas Detonador foi bastante machucado, Iron Munro escapou e Ray foi capturado pelo Pirata Psíquico II e levado a dimensão de Alexander Luthor Jr.

MembrosEdit

Grupo originalEdit

Este grupo foi rapidamente massacrado em Pearl Harbor.

Combatentes clássicosEdit

Outros combatentesEdit

Formação Moderna (começo de Crise Infinita)Edit

Nova Formação (Uncle Sam and the Freedom Fighters)

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.